quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Fazei o que ele vos disser - João 2,1-11

Naquele tempo, houve um casamento em Caná da Galiléia. A mãe de Jesus estava presente. Também Jesus e seus discípulos tinham sido convidados para o casamento. Como o vinho veio a faltar, a mãe de Jesus lhe disse: "Eles não têm mais vinho". Jesus respondeu-lhe: "Mulher, por que dizes isto a mim? Minha hora ainda não chegou". Sua mãe disse aos que estavam servindo"Fazei o que ele vos disser". Estavam seis talhas de pedra colocadas aí para a purificação que os judeus costumam fazer. Em cada uma delas cabiam mais ou menos cem litros. Jesus disse aos que estavam servindo: "Enchei as talhas de água". Encheram-nas até a boca. Jesus disse: "Agora tirai e levai ao mestre-sala". E eles levaram. O mestre-sala experimentou a água que se tinha transformado em vinho. Ele não sabia de onde vinha, mas os que estavam servindo sabiam, pois eram eles que tinham tirado a água. O mestre-sala chamou então o noivo e lhe disse: "Todo mundo serve primeiro o vinho melhor e, quando os convidados já estão embriagados, serve o vinho menos bomMas tu guardaste o vinho bom até agora!" Este foi o início dos sinais de Jesus. Ele o realizou em Caná da Galiléia e manifestou a sua glória, e seus discípulos creram nele. - Palavra da Salvação. 

O Evangelho tem inicio nos dizendo como teve ser a nossa relação com Maria, com Jesus e com tudo que vem de Deus. Para nos colocar em sintonia com o momento que estava sendo vivido o autor sagrado nos diz que era tempo de festa, de jubilo, pois estavam a celebrar um casamento, e aqui começa a primeira lição do dia: “A mãe de Jesus estava presente”, ou seja, a relação da família com Maria e com Jesus não foi na hora da dor, mas da alegria, não buscaram o divino apenas no sofrimento, muitos tem relação com Deus como um caixa 24 horas, onde eu busco somente na necessidade, o resto do tempo nem lembro que ele existe.

A nossa relação com Deus e com tudo que Lhe diz respeito, deve ser sempre, devemos levar Maria com toda a sua intercessão poderosa para dentro do nosso lar, do nosso matrimônio e da nossa vida, deste o primeiro respirar do dia. E quem diz isso não sou eu, é a própria Palavra: “Eles não têm mais vinho”, observem que a família não sabia que Jesus era o Messias e que Ele podia realizar milagres, mas Maria, como mãe zelosa está atenda a tudo que se passa, e como mãe preocupara intercede antes mesmo que peçamos.

Alguns irmãos ainda não conseguiram entender a intima relação que existe entre Jesus e Maria, e por não compreenderem não atentam para um detalhe; pelo amor infinito de um filho por sua mãe, ele jamais lhe negará um pedido.

Se você me perguntar por que deposito confiança na intercessão de Maria, eu te digo que é justamente por essa passagem, se observarmos bem, Jesus até tenta se justificar dizendo: “Minha hora ainda não chegou”, acontece meus irmãos que a oração que Maria faz, é a oração que agrada a Deus, por sinal, é a oração que deveríamos fazer, Maria não faz a oração egoísta do “dá pra mim pois sou mais necessitado”, não, ela pede pelos outros.

Agora começa a parte do ensinamento que nós não gostamos, aquela que exige que também façamos a nossa parte. Santo Agostinho dizia que se você crê somente naquilo que gosta no evangelho e rejeita o que não gosta, não é no evangelho que você crê, mas sim, em si mesmo.

Maria nós diz que se desejamos viver sobre a proteção do altíssimo, precisamos “fazer tudo o que ele nos disser”, e ai, será que nós fazemos? Antes de responder, lembre-se de que Jesus certamente nos pedirá coisas difíceis, algumas vezes impossíveis de serem realizadas, isso se visto apenas por olhos humanos.

Jesus pediu para que aqueles homens que não O conheciam, não sabiam do que Ele é capaz, para terem “Fé”, para acreditarem apenas na sua palavra, e olha que Jesus não pediu pouca coisa, Ele pediu o absurdo. Muitas vezes amados, Jesus irá pedir coisas absurdas a mim e a você, o absurdo de acreditar que Ele caminha conosco não importando o tamanho da dor, o absurdo de acreditarmos que pela nossa oração de suplica, Ele poderá devolver a vida um filho que está morto e entregue ao vício. A pergunta é: “Será que eu e você, no lugar daqueles homens, teríamos feito o que eles fizeram?” “Será que hoje vamos ter essa Fé?”

Agora irmãos prestem atenção, seiscentos litros de água, Jesus abençoou e se transformaram no melhor vinho de que já se ouviu falar, isso diz para nós, não importa a dificuldade que estamos vivendo, não importa se a família está se destruindo, não importa se a doença nos consome, o que importa, é que aonde toca a mão de Deus, o milagre acontece, o que era impossível de ser feito se torna realidade.

Finalizando o Evangelho nos alerta para as coisas do mundo, que apresenta suas desgraças envoltas em um lindo papel de presente, e só depois, quando estivermos completamente inebriados é que se descortinará o véu de desgraças.

Já com Jesus a coisa é bem diferente, vamos entregar nas mãos Dele todas as nossas misérias, pois Ele terá o enorme prazer de impor as mãos sobre nós, e transformar a nossa água, no mais delicioso vinho.

Foto retirada da internet caso seja o autor, por favor, entre em contato para citarmos o credito.

DEIXE SEU PEDIDO DE ORAÇÃO

Fique com Deus e sob a proteção da Sagrada Família
Ricardo Feitosa e Marta Lúcia

Crendo e ensinando o que crê e ensina a Santa Igreja Católica

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Ajude-nos a melhorar nossa evangelização, deixe seu comentário. Lembre-se, no seu comentário, de usar as palavras orientadas pelo amor cristão.

CATEQUESE CRISTÃ CATÓLICA
"Crendo e ensinando o que crê e ensina a Santa Igreja Católica"